quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Saudade só se diz em português


Este texto abaixo eu postei uns meses atrás num espaço que possuia no msn... hoje foi um dia de doces recordações, então decidi posta-lo novamente, com algumas alterações. Saudade é bom quando nos faz relembrarmos das mais doces sensações de amor e paz!!!


Quem não conhece ou já não ouviu os singelos versos com que Casimiro de Abreu (1839-1860) inicia e termina sua composição mais popular, Meus Oito Anos, escrita em Lisboa, em 1857, na flor de seus 20 anos?

"Oh, Que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infãncia querida
Que os anos não trazem mais!"

Seu pai o enviara a Europa a fim de que abraçasse a carreira comercial, para a qual, entretanto, o jovem não mostrou a mínima vocação. Retornaria ao Brasil dali a quatro anos, com a saúde já minada pela tuberculose, que o levaria em breve deste mundo.
Saudade, palavra tão estranha! Mescla amor com esperança, é dor feito lembrança, é retorno em sentimento e um voltar do pensamento que em sonhos se emaranha! Dificil definir uma saudade. Senti-la tampouco é fácil... Vejamos o que nos diz sobre isso o abolicionista Joaquim Nabuco (1849-1910):

"Entre todos os vocábulos não deve haver nenhum tão comovente quanto a palavra portuguesa saudade. Ela traduz a lástima da ausência, a tristeza das separações, toda escala de privação de entes ou de objetos amados; é a palavra que se grava sobre os túmulos, a mensagem que se envia aos parentes, aos amigos. É o sentimento que o exilado tem pela pátria, o marinheiro pela família, os namorados um pelo outro..."

Curiosamente, "saudade" é mais um "tom de alma" que uma palavra simplesmente, e em nenhuma outra língua há termo que expresse tão bem esse "indefinível ar nostálgico" que ela traz em seu conceito. O paraibano Augusto dos Anjos (1884-1914), poeta dos mais complexos, mostra seu pesar:

"À noite quando em funda soledade
Minh´Alma se recolhe tristemente,
Pra iluminar-me a Alma descontente,
Se acende o círio da saudade."


E nosso mestre Camões (1524-1580), atento à imponderabilidade de se deter o tempo ou recuperar as coisas já vividas, diante da assombrosa brevidade, num de seus sonetos não demonstra ser menor o grau de sua inconformada angústia:

"Que me quereis, perpétuas saudades?
Com que esperança ainda me enganais?
Que o tempo que se vai não torna mais,
E se torna, não tornam as idades."


E eu próprio, saudoso de tudo, de minha infância querida, dos anos que não voltam mais, dos entes queridos que se foram, das tantas esperanças vislumbradas pelo círio da saudade, ou pela luz que transpassa o vitral de minha vida, medito às tardes sob a sombra dos laranjais, que a saudade possa ser a mais suave flor, ou o mais invisível dos tormentos, e concordo com o sábio Menotti del Picchia (1892-1988), quando ele diz:

"Saudade, perfume triste de uma flor que não se vê"

*Texto de Homero Pimentel - retirado da ed. nº 03 da Revista Nova Consciência



Uma música japonesa que gosto muito: Namida Soosoo!! Tudo a ver com o texto... Para quem quiser ver a tradução: http://www.hainet.com.br/jpop/letras.php?letra=1505&artista=442#LETRA

13 comentários:

FRAN "O Samurai" disse...

Olá Diogo meu amigo!

Acabei de ler seu texto e senti saudades de muitas coisas também!

As vezes é duro ser um saudosista como eu... Principalmente de minha infância querida, de amigos que não vejo mais e principalmente de meu pai...

A saudade é um sentimento bom de momentos ou de pessoas que levaram uma parte de nosso coração e quando lembramos dessa parte retirada, sorrimos porque lembramos onde deixamos e quem a levou.

Saudade é uma palavra que realmente em nossa língua portuguesa é profunda, linda e docemente agradável de se pronunciar!

Fale comigo!

Sau... dade!

Lindo isso! Hehehe!

Adorei ler sua postagem, adorei o trecho de Casemiro de Abreu, porque lembrei-me do dia em que fui pela primeira vez no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo e lá eu li essas palavras.

Abraço meu amigo!

Eliana disse...

Bom Dia, Diogo

SAUDADES. Lindo Post.
A música também está maravilhosa, que melodia deliciosa.

SAUDADE DÓI, principalmente dos entes queridos que já partiram, mas, eu procuro me defender muito deste tipo de sentimento. Aliás eu me protejo de todo sentimento de dor que tenta ocupar espaço no meu coração. Meu tempo para eles é o necessário, dura muito pouco, pois procuro logo substituí-lo por outro que não me traga dor.

Não gosto de sofrer e nem de ver o sofrimento alheio e o que eu não gosto, eu procuro evitar.

Só sofro se necessário for e só assisto o sofrimento alheio, se a minha presença puder ajudar o irmão, seja lá no que for, caso contrário, não gosto de assistir.

Sempre fui assim, é o meu jeito de SER e VIVER.

Um abençoado dia para vocês,
Fiquem com Deus,
Beijos,

Déia disse...

Bom dia meu Anjo !!!

Saudades...
É engraçado como so de pensar nessa palavra me emociono.
Desde muito nova por muitas vezes me pego sentindo Saudades de algo que não sei o que é...
Talvez de uma patria Distante, de alguem distnate, de algum mundo diferente.
Muito isso me confundia ..
Mais hoje conhecedora da Doutrina vejo que isso deve ser resquícios de algo do passado , e tento me conformar com essa Saudade.

Linda postagem . como lindo é o seu coraçao e principalmente sua alma.

Não conhecia essa musica mais ela tocou meu coraçao...
E á letra dela tambem....

Lindo dia meu anjo

Beijossssss da Tempestade sem nuvens rsrs

Vanessa. disse...

O seu texto fez-me reviver e sentir, também saudade de muita coisa. Belo!!

Lucí disse...

Olá, ^^

Que coisa lindo esse texto, o anterior também. Como eu já disse: ler seus textos é colher a sementinha do amor.

Acho que isso tem tudo haver com texto anterior, a gente pode encontrar sinais de paz em vários lugares, inclusive em blogs, em que as pessoas tiram um pouco de seu tempo material e passam a transmitir mensagens que nos fazem refletir e repassam lições. Isso é para poucos.

Em relação ao texto de hoje, além dele nos fazer sentir "saudade" em le-lo, é uma aula de literatura e cultura. Informações simples colocadas de uma maneira que a gente entender sem maiores complicações.

Eu não sei pelos outros, eu sei por mim, eu não fico triste quando sinto saudades, por que eu só sinto saudades do que foi para mim, então sentir saudades, é reviver aqueles momentos bons, lembrar de pessoas queridas, isso me deixa tão feliz, por isso eu adoro sentir saudades!...

Beijos, já com saudades. ^^

Tatiana disse...

Olá!
Você não imagina a minha felicidade em encontrar o seu blog...
Foi imensa!
Adorei tudo que vi, li e ouvi...
Deus ilumine sempre seu belo coração!
Estarei sempre aqui!
Abraço carinhoso

Tatiana disse...

Oi Diogo, fiquei imensamente feliz em ver na minha página em primeira mão...um comentário seu sobre a postagem!
Obrigada viu?
Realmente o Sr José Nobre me encantou a primeira vista!

Escrever sobre ele... fez um enorme bem a minha alma!

Espero que seu final de semana seja repleto de maravilhas!

Beijinhos

Izinha disse...

Saudade só é boa qdo trás a lembrança de algo bom...

bjos e ótimo fds@

Conde Vlad Drakuléa disse...

Flap!Flap!Flap! Pousei...

Meu nobre amigo, esta postagem se torna memorável para mim, pois que os versos do querido de Abreu à mim também são muito importantes e queridos! És um importante trunfo Do Criador na luta contra o egoísmo aqui na Terra, guarde-se sempre com o escudo honrado da Humildade e empunha sempre a vitoriosa espada da Caridade! Deus Te Honre, Sempre!

Um grande abraço deste ratinho voador, tão pequeno perto de ti, mas que cresce muito com vossa Sabedoria!

Voei, Flap!Flap!Flap!

Carla Silva e Cunha disse...

beijos

carla

www.arte-e-ponto.blogspot.com

Carla Silva e Cunha disse...

beijos

carla

www.arte-e-ponto.blogspot.com

Multiolhares disse...

Temos a palavra saudade e o fado
que tão bem define essa falta de…
a saudade pode ser boa quando nos trás
recordações agradáveis e o sorriso aparece nos lábios,
mas também existe muita saudade de dor, e
essa é difícil de carregar
beijos

Carla Silva e Cunha disse...

ola Diogo
espero mesmo que tenha gostado das minhas telas
eu vou passando por aqui para ver as novidades
beijos
carla